fbpx
menstrual health mental health

A nossa saúde menstrual é a nossa saúde menta​l

Talvez o risco de 2% nos preservativos tenha acontecido comigo! Ou talvez tenha apanhado uma DST, porque não tive cuidado.

Talvez o risco de 2% nos preservativos tenha acontecido comigo! Ou talvez tenha apanhado uma DST, porque não tive cuidado. O próximo passo seria consultar o Dr. Google e ler sobre sintomas, doenças crónicas ou casos raros de gravidez não planeada. E assim passamos os próximos dias preocupados e ainda mais stressados.

Embora esta seja provavelmente uma reação normal quando observamos um período irregular, o problema é que não estamos completamente cientes das regularidades dos ciclos menstruais e da saúde. Uma melhor compreensão das normas dos períodos afeta a qualidade das nossas vidas, tornando importante que todos tenham consciência​ através da alfabetização em saúde menstrual e uma melhor comunicação sobre a saúde.

Nem todas as mulheres e pessoas que menstruam apresentam sangramento menstrual típico. Até 30%, relatam alterações no volume ou padrão do fluxo sanguíneo. As mudanças nos nossos ciclos podem ter um enorme impacto no nosso bem-estar físico, mental e social, por isso é muito útil entender que há muitas razões pelas quais os nossos períodos podem estar atrasados, ser precoces, pesados ou curtos, e às vezes há mais do que um ao mesmo tempo. Lendo jornais, os fatores mais mencionados que afetam as nossas hormonas e, por sua vez, os nossos períodos são o stress, o sono, hábitos alimentares, temperatura e exercício. No entanto, estes fatores podem ser o resultado de outras mudanças em nosso quotidiano.

Stress

stress

 

Infelizmente, o stress é uma parte profundamente ligada às​ nossas vidas e, entre outras coisas, pode também afetar a nossa menstruação. Simplificando, o stress causa um desequilíbrio nas nossas hormonas que pode causar atrasos ou alterar o fluxo sanguíneo. Além disso, pesquisas recentes mostraram que a pandemia COVID19 afetou os ciclos menstruais devido ao aumento dos níveis de stress e sofrimento psicológico. Ou seja, 46% relataram mudanças na sua menstruação, 53% falaram sobre sintomas menstruais mais intensos e 9% das mulheres perderam os seus períodos desde o início da pandemia.

 

Eating and sleeping habits

 

Hábitos alimentares e de sono

Os hábitos alimentares e de sono também podem afetar a nossa menstruação. O peso corporal muito baixo ou muito alto pode causar desequilíbrios nas nossas hormonas e, em casos de anorexia, bulimia ou obesidade, podemos até perder períodos. O alto consumo de cafeína também pode bloquear as hormonas que ajudam o nosso fluxo sanguíneo, causando menstruações mais pesadas e irregulares. Controlo de natalidade, pílulas do dia seguinte ou outros tratamentos hormonais também terão o seu preço. O nosso sono pode ser perturbado pelo clima, pelos nossos horários ou até mesmo em viagens. Não completar uma quantidade adequada de horas de sono ou experimentar o jet lag pode fazer com que os nossos períodos cheguem mais cedo, mais tarde ou mais pesados.

 

Weather

 

Clima

Finalmente, o clima e os nossos hábitos de treino também são fatores que devemos considerar antes de perdermos o bom senso. Quando temos uma rotina típica de exercícios e, do nada, interrompemos, reduzimos ou aumentamos significativamente, isto irá​ afetar o nosso humor, o corpo e, claro, os nossos ciclos menstruais. É muito relatado que exercícios aeróbicos de alta intensidade causam atrasos na menstruação. Além disso, durante o tempo frio os nossos vasos sanguíneos comprimem-se, causando menos fluxo sanguíneo e aumento da dor. O nosso metabolismo fica mais lento, causando ciclos mais longos até que nossos corpos se adaptem às mudanças climáticas. A luz solar e a ingestão de vitamina D ajudam os nossos ovários a serem mais ativos portanto, a falta dela afetaria os nossos sistemas reprodutivos também! Por último, mas não menos importante, as mudanças climáticas afetam as nossas vidas muito mais do que pensamos. Comer alimentos em estações que não devemos, mexe com a temperatura do nosso corpo e afeta os nossos períodos de maneiras diferentes.

 

No final, está tudo conectado. O clima afetará os nossos hábitos alimentares e de sono, o que, por sua vez, afetará o nosso plano de exercícios e o nosso humor. O nosso dia a dia vai causar-nos mais ou menos stress, e todas essas mudanças se vão refletir nas nossas hormonas e ciclos menstruais. Mas nem é preciso dizer que, quando observamos com mais frequência as irregularidades e os sintomas, devemos sempre consultar o nosso ginecologista.

 

Para aqueles que estão acostumados a menstruações pontuais e “normais” e que, de repente, percebem uma irregularidade uma ou duas vezes, respirem fundo e pensem nas coisas simples que mudou primeiro. Podes não estar grávida ou a sofrer de algo, em vez disso, podes ter bebido muito café ou exagerado com o cardio. É bom saber que não existe um período “normal” e que é diferente para todos e cada pessoa.  Quanto mais soubermos sobre os ciclos menstruais e quanto mais ganharmos consciênci​a de como as coisas funcionam nos nossos sistemas reprodutivos, melhor será o nosso bem-estar mental e psicológico, juntamente com a qualidade das nossas vidas.

 

Para todas as mulheres, menstruadas e pessoas com vaginas que, além de tudo, também lutam com os seus períodos, não estão sozinhas, todos passamos pelos mesmos problemas e estamos a passar a palavra. A alfabetização e a comunicação em saúde menstrual são necessárias e a omgyno está aqui para ajudar!

Algumas alterações podem ser normais e não serem motivo de preocupação, porém, nos casos em que notamos graves anormalidades em nosso ciclo, devemos conversar com um ginecologista.

Se você precisar do conselho de um especialista, acesse nossa página de telessaúde e faça uma sessão online com um de nossos ginecologistas, para discutir suas preocupações.

 

Escrito por Chrysiida Psarri

Share

Leave a Comment

Sign up for our newsletter

  • This field is for validation purposes and should be left unchanged.